domingo ,20 setembro 2020
Home / Notícias / Corredores de rua comemoram Lei de Incentivo ao Esporte

Corredores de rua comemoram Lei de Incentivo ao Esporte

Vereador Pablo Farah durante o discurso na tribuna

Atletas profissionais, amadores, assessorias esportivas e organizadores de corridas estiveram reunidos na Câmara Municipal de Belém para celebrar o Dia Municipal do Corredor de Rua. A data faz parte do calendário oficial de Belém desde a aprovação da lei ordinária nº 9477, de 16 de julho de 2019, que instituiu o dia 13 de novembro a ser comemorado anualmente. A autoria é do vereador Pablo Farah (PHS).

Para o parlamentar e autor da sessão, a corrida é muito mais do que uma atividade física e por isso precisa ser incentivada. Como praticante do esporte, Pablo disse que a modalidade traz qualidade de vida autoestima, contribui para a saúde, tira os jovens das drogas e une as pessoas por meio das assessorias esportivas. “A data no calendário oficial é para celebrar, mas também para questionar no que podemos melhorar. Muitos atletas talentosos que não tem patrocínio, incentivo. Temos que mudar isso”, afirmou Farah.

Idealizador de uma das principais corridas de rua do estado, a Corrida do Círio, Antônio dos Santos Neto, falou do desafio em organizar corridas e afirmou que a iniciativa de políticos em incentivar a causa faz com que o esporte tenha notoriedade e seja visto como um evento importante.”Temos problema pra bloquear ruas, fazer ciclistas e pedestres entenderem que o corredor também tem seu espaço”, destacou.

Representando o grupo Liberal, organizador de uma das maiores competições de corrida de rua do estado, a Corrida do Círio, o jornalista Marcelo Dinely falou sobre a honra em divulgar e incentivar pessoas à prática esportiva. O produtor do Globo Esporte também citou que o sucesso da competição fez com que surgisse a corridinha do círio, para que as crianças possam ter acesso à modalidade a partir dos 5 anos. “Nossa função é mostrar como o esporte muda a vida das pessoas e pode trazer qualidade de vida”, finalizou.

Outra corrida importante na cidade, existente há 30 anos é a do SESI. Éder Palheta, representando a Federação das Indústrias, se disse orgulhoso de ter incentivado muitas corridas e ter dado apoio como organizador. Ele também citou a necessidade do apoio governamental e não só da iniciativa privada em organizar esses eventos. “Município cede licenças, o estado a segurança e só. A busca pela qualidade de vida faz com que poder público gaste menos em saúde. Isso é investimento”, afirmou.

Para Jacó do Carmo, da Federação Paraense de Atletismo, a corrida de rua é a modalidade do atletismo mais difundida no Brasil, mas 90% dos eventos são ilegais por falta de incentivo. Segundo ele, a Lei Pelé permitiu de fato e de direito eventos de corrida em todo o Brasil, mas a dificuldade em conseguir licenças e parcerias com o poder público prejudica a organização. “Tivemos um acidente em Salinas em julho e estávamos totalmente cobertos com seguro, mas a maioria não é assim. O atleta pode não ter o atendimento necessário e adequado”, disse.

O secretário adjunto de esporte e lazer do estado, Victor Borges, falou sobre o apoio dado pelo governo do estado, recentemente, com a corrida do servidor. Ele também afirmou que o Programa de governo “Territórios pela Paz” leva a bairros como Terra firme, Guamá e Icuí, orientação sobre a prática da atividade e que o governo já apresentou um projeto para atender pessoas que praticam corrida e caminhada no Mangueirão. “Essas pessoas vão ser acompanhadas para que tenham resultados bons”, afirmou.

Ao final da sessão, cerca de 10 pessoas, entre corredores, representantes de assessorias esportivas, organizadores de eventos e atletas receberam um certificado de reconhecimento das mãos do vereador Pablo Farah. Victor Costa, corredor há 57 anos e colecionador de medalhas, ficou satisfeito com a criação da lei. Para ele, o poder público deveria dar todo apoio a prática de esporte. “Nós somos os mais econômicos do SUS. Não ficamos doentes, temos qualidade de vida e disposição”, concluiu

Homenageados durante a sessão

Você pode Gostar de:

Passagem Alm. Saldanha Marinho passa a se chamar Padre João Maria Van Doren

Foto: Fundação Nazaré de Comunicação Um projeto de lei de autoria do vereador Amaury da …

Skip to content