sexta-feira ,7 agosto 2020
Home / Notícias / CMB pede realização de campanha alusiva ao “Julho Amarelo”

CMB pede realização de campanha alusiva ao “Julho Amarelo”

Foto: prosaude.org.br

Um pedido que será encaminhado à Prefeitura de Belém vai solicitar que o município realize campanhas de prevenção alusivas ao “Julho Amarelo”, mês de combate às doenças virais hepáticas. A intenção do requerimento do vereador Gleisson Silva (PSB), aprovado durante a sessão semipresencial desta quarta-feira, 09, é redobrar os cuidados no mês que mundialmente foi escolhido para alertar a população sobre a importância de evitar a proliferação do vírus que pode ter graves consequências.

As hepatites virais (especialmente A, B e C) podem ser transmitidas pela água, alimentos contaminados, por vias sexuais ou por compartilhamento de objetos como agulha, alicate de unha ou barbeador. O grande desafio se dá pela dificuldade no diagnóstico, já que muitas vezes a doença não apresenta sintomas. Segundo o Ministério da Saúde, 1,7 milhão de pessoas são portadoras da hepatite C e 756 mil da hepatite B. Só em 2017, o Brasil registrou 40.198 novos casos de hepatites virais.

O autor do pedido, Gleisson Silva, justificou o envio do ofício dizendo que no mês de Julho com a liberação de praias e balneários os índices de contaminação aumentam. Gleisson destacou que o investimento na prevenção de forma responsável faz o estado economizar e, muito mais do que isso, preserva vidas. “Peço a população que compreenda a importância dessa conscientização. Muito falamos em coronavírus, mas precisamos atentar para outras doenças que também causam a morte e lotam as unidades de saúde”.

Para o presidente do poder legislativo de Belém, vereador Mauro Freitas (PSDB), a melhor forma de combater a doença é prevenindo. Mauro afirmou que a população precisa ter informação sobre o assunto, além de saber como agir em caso de contaminação. O presidente disse ainda que a casa vai encaminhar o ofício também para a Secretaria de Saúde do Pará para que o estado possa estender as campanhas para outros municípios e ajudar no enfrentamento.

O vereador e médico Elenilson Santos (Avante) ressaltou que o vírus é silencioso e que por isso se torna ainda mais grave, pois leva o paciente a morte sem que ele perceba. O vereador lamentou que não estejam sendo realizadas ou divulgadas as ações de prevenção no mês de combate. “É preciso que sejam distribuídas camisinhas, panfletos informativos nas praias. Não é só o covid que mata. Necessitamos de uma referência para que pessoas tenham facilidade no diagnostico e no acesso ao tratamento”.

A importância da efetividade das campanhas foi citada por Pablo Farah (PHS). Segundo ele, é preciso intensificar as ações nas praias, praças e locais de grande circulação de pessoas para que elas tenham resultado e não só em julho, mas o ano todo. “As unidades precisam estar preparadas para receber esses pacientes, fazer o diagnóstico e dar encaminhamento ao tratamento com qualidade”.

Você pode Gostar de:

A importância do contabilista na retomada da economia é tema de debate na CMB

Um encontro na tarde desta quinta-feira, 06, na Câmara Municipal de Belém reuniu representantes do …

Skip to content