sábado ,19 setembro 2020
Home / Notícias / Vereadores lamentam a morte de profissionais da saúde durante a pandemia

Vereadores lamentam a morte de profissionais da saúde durante a pandemia

O proponente do requerimento, Dr. Elenilson Santos, debatendo o tema de forma virtual.

Nesta quarta-feira, 03, o tema covid-19 continuou sendo debatido no plenário da Câmara Municipal de Belém. Como proposta aprovada do vereador Dr. Elenilson Santos (Avante) foram inseridas nos anais da casa duas reportagens que tratam sobre a mortalidade de profissionais da saúde durante o período da pandemia. São médicos e profissionais de enfermagem que perderam suas vidas desempenhando suas funções e se dedicando ao próximo.

O autor do requerimento lamentou a morte de tantos colegas de profissão e disse que muitos médicos e enfermeiros próximos a ele morreram vítimas da doença. Para Dr. Elenilson esse é só o começo, visto que muitos profissionais continuam na linha de frente e parte da população continua sem consciência da gravidade da doença. “Eles contribuíram muito para salvar vidas e acabaram perdendo a própria vida”, afirmou o vereador.

Outros vereadores se posicionaram. Joaquim Campos (MDB) disse que assim como está preocupado com os profissionais da saúde que são de suma importância para o momento que estamos vivendo também está pensando que se agora o poder público não tomar providências para proteger a economia, as empresas vão falir. “Não se trata só de proteger o empresário, mas sim os empregos. Vamos viver o caos do desemprego e da fome”.

Paulo Queiroz (MDB) afirmou que sabe a questão do município e estado terem dificuldades, mas lembrou que temos a verba de orçamento com publicidade que pode ser revertido para ajuda a esses profissionais. John Wayne (MDB) disse que médicos e enfermeiros deveriam receber as maiores comendas do município por tudo o que tem feito pela população. “Toda nossa gratidão à eles que mesmo em meio a essa crise não desistem de trabalhar”.

Emerson Sampaio (PP) lamentou profundamente a situação quem vivem os municípios e estados e atribuiu o caos e a irresponsabilidade do presidente. “Já foram mais de 32 mil vidas no país por conta da “gripezinha”. Vivemos uma crise que podia ser evitada se o gestor da nação tivesse tido consciência”. Simone Kahwage (cidadania) discordou dizendo que o Jair Bolsonaro foi quem enviou recursos e respiradores para que o nosso estado pudesse combater o vírus de forma eficaz.

Wilson Neto (PV) destacou que é fundamental que tenhamos a percepção que estamos perdendo vidas para que outras sejam salvas. O vereador disse ainda que já apresentou um projeto de lei que garante tratamento psicológico a todos os profissionais que estão na linha frente durante a pandemia e depois também. “Os profissionais de várias áreas estão sob forte pressão psicológica e precisam desse atendimento”.  

Você pode Gostar de:

Passagem Alm. Saldanha Marinho passa a se chamar Padre João Maria Van Doren

Foto: Fundação Nazaré de Comunicação Um projeto de lei de autoria do vereador Amaury da …

Skip to content