quarta-feira ,26 abril 2017
Home / Vereadores / Mauro Freitas / Veiculação obrigatória do carimbó nas rádios de Belém será debatida em sessão especial

Veiculação obrigatória do carimbó nas rádios de Belém será debatida em sessão especial

 

Grupo de Carimbó Sancari, na foto de Oswaldo Forte – Comus/PMB.

O assunto ainda está em discussão, mas já tramita na Câmara Municipal de Belém em forma de projeto de lei, de autoria do presidente da Casa, vereador Mauro Freitas (PSDC). O projeto institui a inclusão do “Momento do  Carimbó” na programação diária das emissoras de rádio que operam na capital, como forma de divulgação e valorização da expressão cultural símbolo do município. O objetivo é promover a cultura e estimular a criação de novas músicas e músicos, a partir do espaço na mídia. A sessão especial solicitada pelo vereador Mauro Freitas para ampliar o debate sobre o tema, em data a ser definida, foi aprovada à unanimidade na sessão ordinária desta terça-feira,18, quando também foram iniciadas as discussões sobre o projeto de lei, que devem continuar nas próximas sessões ordinárias.

“Belém vive uma crise de identidade depois dos 400 anos no que diz respeito ao carimbó. E que bom que é só no carimbó, porque o nosso brega, que hoje o paraense abraça como sua cultura, graças a Deus é muito divulgado,inclusive na maioria das rádios o brega é muito tocado e isso é muito importante. Isso me chamou a atenção, porque se o brega tem toda essa mídia na rádio, porque o carimbó, o siriá, as músicas que estão na nossa raiz não pode ter? “, questiona Freitas.

Para o autor do requerimento a sessão especial vai promover ampla discussão sobre o tema, principalmente no que diz respeito à pouca expressão que  atualmente o carimbó tem entre os jovens. ” É impressionante como a juventude, os nossos filhos, não têm ligação com a nossa música-raiz.Acho que assim como acontece em outros estados. como no Rio de Janeiro com o funk, em Manaus, com a toada do boi, e como ocorre com o forró e o sertanejo que veio de Goiânia e tomou conta do Brasil, porque que um ritmo lindo como o nosso carimbó, com compositores fantásticos, deve cair no esquecimento?. Acho que esse é um momento ímpar para esta Casa discutir a valorização não só da música, mas da culinária, da cultura, da arquitetura da nossa cidade e do nosso estado”, argumentou.

Ao apoiar a realização da sessão especial que vai debater o assunto, o vereador Emerson Sampaio (PP) disse ser necessário, porém, que a iniciativa não se resuma a “tocar o carimbó nas rádios, mas que o poder público incentive o carimbó como manifestação cultural, bem como resgate os artistas paraenses desse gênero musical, hoje esquecidos”.

 

 

Foto: Oswaldo Forte – Comus/PMB.

 

 

Você pode Gostar de:

Defensores Públicos serão homenageados em sessão especial

O papel da Defensoria Pública na prestação de assistência jurídica à parcela da população que …

One comment

  1. Entendo que é a nossa cultura, temos outros prioridades a serem discutida pela Câmara dos Vereadores em nossa sofrida Belém exemplo, ruas somente buracos intransitável sou usuário de ônibus, lixo nas ruas e etc.., vamos olhar um pouco mais para a nossa maltratada cidade. Vocês foram eleitos com o voto popular vamos olhar o que a população precisa.

    Abs
    Luiz Cláudio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *