segunda-feira ,11 dezembro 2017
Home / Vereadores / Igor Andrade / Taxistas discutem projeto que regulamenta aplicativos de transporte em Belém

Taxistas discutem projeto que regulamenta aplicativos de transporte em Belém

Taxistas lotaram plenário da Câmara para conhecer o projeto e discutir soluções para os problemas da categoria.

Erick Keller Pereira Freitas, 44 anos, é taxista há 14 anos. Todos os dias, às 6h da manhã, ele sai para cumprir uma jornada que ultrapassa 12 horas de trabalho, na tentativa de conseguir fechar uma cota de viagens que lhe garanta o pagamento da diária do carro e o sustento da sua família, composta por quatro pessoas. Ele é um dos 5.402 taxistas regularizados em Belém que circulam pelas ruas da capital e, nesta quinta-feira,24, reservou boa parte da tarde para junto com mais 300 profissionais, aproximadamente, participar de uma reunião convocada pelo vereador Ígor Andrade (PSB) na Câmara Municipal de Belém,  com a participação dos vereadores Zeca Pirão (SD) e Toré Lima (PRB).

O objetivo do encontro foi discutir o projeto que propõe a regulamentação do serviço de transporte individual de passageiros, por meio de aplicativos, em Belém. De autoria do vereador Ígor Andrade, o projeto prevê a regulamentação, com o devido cumprimento de formalidades legais e fiscais, dos carros que rodam no município através de aplicativos para transporte privado de passageiros. ” A regulamentação é uma saída para que sejam impostas aos que operam com esses aplicativos algumas regras e limites que possam pelo menos reduzir os problemas causados pela concorrência crescente na cidade. É também uma tentativa de acabar com os  conflitos, para que a população possa escolher o melhor serviço, desde que essa concorrência seja justa e leal, com a administração direta da Prefeitura de Belém, através de uma plataforma única, e com a possibilidade do usuário escolher entre o táxi e o carro de aplicativos, mas  com a tarifa pré-estabelecida”, explicou Andrade.

Para profissionais como Erick Freitas, a discussão é oportuna, porque a maioria se ressente dos prejuízos que a entrada dos aplicativos de transporte estariam causando á categoria. ” Precisei entrar numa cooperativa porque quem trabalha direto na rua não está mais garantindo uma renda mínima. Eu pago meu carro há seis meses e hoje estou na iminência de devolver esse carro, porque não estou conseguindo mais pagar. A outra opção é pegar um carro mais velho e mais barato. Quando entrei a gente fazia em média 30 corridas por táxi, hoje caiu pra cerca de nove por dia. A gente sentiu o impacto”, lamenta o taxista.

Igor Andrade defende equiparação de direitos e deveres entre taxistas e operadores de aplicativos de transporte.

 

Buscando soluções

Atualmente vários aplicativos oferecem o serviço de transporte individual no município, mas para o presidente do Sindicato dos Taxistas de Belém, Alain Castro, o foco da categoria é contra o Uber, já que a empresa, na avaliação do sindicalista é quem mobiliza mais dinheiro para cadastrar operadores do aplicativo. ” Já na reunião realizada anteriormente no Portal da Amazônia, ficou claro que o nosso principal problema é com o Uber. E  estamos buscando uma solução porque estamos sendo prejudicados naquilo que é nosso ganha-pão”, disse Castro. Em relação aos conflitos já registrados em alguns pontos da cidade entre taxistas e operadores do Uber, o presidente do Sindicato dos Taxistas considera que foram casos isolados, decorrentes de provocação. ” Você tem um patrimônio, um investimento que você fez, aí de repente uma contravenção vem e tira esses direitos. Porque o Uber é uma contravenção. Existe uma lei que proíbe o aplicativo aqui, que o Judiciário ignorou. Então, toda ação provoca uma reação. E essas reações não podem ser controladas muitas vezes. A revolta é muito grande”, declarou.

Ao final da reunião, o vereador Ígor Andrade considerou muito positiva a participação da categoria, com a expressiva representação do sindicato e de diversas associações de taxistas de Belém. “A receptividade ao projeto apresentado por mim foi muito boa, tanto que eles votaram de forma unânime pelo prosseguimento do projeto de regulamentação dos aplicativos em nossa cidade. Reunimos várias sugestões que serão avaliadas para adequação à proposta, e o próximo passo é acelerar o máximo possível nosso projeto, para entrar em pauta o quanto antes”, informou o parlamentar.

 

 

 

Você pode Gostar de:

Reconhecimento e gratidão na homenagem da CMB aos 71 anos do jornal O Liberal

  A história do jornal O Liberal se confunde com a própria história da Imprensa …

One comment

  1. É preciso tomar providencias imediatas. Como há uma proibição judicial do UBER em Belém e eles estão circulando livremente? Enquanto que os taxistas precisam pagar taxas absurdas para SEMOB e DETRAN a fim de licenciar seu veiculo, que precisa ser categoria Aluguel e ter placa diferenciada, e o UBER de nada precisa, apenas um simples cadastro e nada mais. Cade nosso direito como trabalhadores a mercê de um sistema injusto e ilegal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *