AMAURY DA APPD (LÍDER)

 
 

 

 

 

 

AMAURY DE SOUSA FILHO (PT)

Nome Parlamentar: Vereador Amaury da APPD

Fone/Fax: 4008-2230   –  Ramal: 2230

Nascimento: 22/07

Profissão: Sociólogo

E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Chefe de Gabinete: João de Azevedo Batista

 

PERFIL PROFISSIONAL E POLÍTICO

Amaury de Sousa Filho é sociólogo, funcionário público estadual e tem sua história de vida marcada por uma atuante participação no movimento estudantil e também nos movimentos populares, nos centros acadêmicos, e centros comunitários, desenvolvendo a habilidade de lidar cotidianamente com os problemas sociais e econômicos das comunidades mais carentes.

Filiado ao Partido dos Trabalhadores desde 1984, Amaury se engajou no movimento de luta das pessoas com deficiência em Belém, no ano de 1981, tendo sido diretor da Associação de Deficientes Visuais do Pará e sócio fundador e presidente da Associação Paraense de Deficientes Visuais, sempre atuando na defesa dos direitos desse segmento e buscando a construção de uma política pública que os atenda de forma digna e cidadã.

Foi também fundador da Federação Brasileira de entidades de Cegos. Atualmente, é presidente da Associação Paraense de Pessoas com Deficiência, entidade com 27 anos de existência, presidindo-a por dois mandatos consecutivos. Também foi conselheiro da Organização Nacional de Entidades de Deficientes Físicos - ONEDEF.

O trabalho desenvolvido por Amaury na APPD é marcado pela valorização e resgate da auto-estima das pessoas com deficiência, com ações voltadas para a saúde, cursos de informática, alfabetização de adultos e qualificação profissional, garantindo a inserção de pessoas com deficiência, seus familiares e comunidade no mercado de trabalho.

Seu papel foi preponderante na luta pela defesa - e reconquista - do Passe Livre das pessoas com deficiência e das mães acompanhantes nos ônibus de Belém.

Como liderança destacada no movimento social da pessoa com deficiência, Amaury da APPD concorreu às eleições municiais de 2004 e com uma votação de 5.309 votos ficou como primeiro suplente do Partido dos Trabalhadores. Em 2006, Amaury da APPD chegou à Câmara Municipal de Belém defendendo a promoção dos direitos de todos os segmentos humanos, principalmente àqueles que foram esquecidos socialmente com a falta de políticas públicas.

Com seu perfil humanístico, Amaury da APPD assumiu a Presidência da Comissão de Direitos Humanos a Câmara, fortalecendo sua atuação a favor dos grupos excluídos da sociedade. O reconhecimento de sua luta em favor da cidadania, direitos humanos e justiça social veio nas eleições municipais de 2008, onde Amaury da APPD foi reeleito com 6.344 votos. Conquistando, mais uma vez a confiança da sociedade belenense, Amaury da APPD dará continuidade ao trabalho que sempre desenvolveu no movimento social da pessoa com deficiência, representando também os anseios de toda a comunidade.

ATUAÇÃO PARLAMENTAR


RESUMO DOS PROJETOS DO VEREADOR AMAURY
1. Lei Municipal que Institui o Dia 21 de setembro como Dia Municipal da Pessoa com Deficiência.  

É uma lei que valoriza no dia 21 de setembro todas as entidades da sociedade civil, as instituições e órgãos públicos que mantenham ações e programas voltados para a defesa e a promoção dos direitos e a inclusão social das comunidades de pessoas com deficiência e como dia especial de esclarecimento da população contra práticas de preconceito e intolerância. 

2. Projeto de Criação da Política Municipal de Prevenção das Causas das Deficiências e a Reabilitação de suas vítimas no município de Belém.

É um projeto que integra ações do poder público e da sociedade através de programas especiais com o objetivo de disseminar práticas preventivas, tais como: prevenção de acidentes domésticos, de trabalho e de trânsito e de doenças causadoras de deficiências, assim como, de planejamento familiar, acompanhamento da gravidez e nutrição da mulher e da criança.

 3. Projeto de Criação da Lei Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional. 

Numa região tão rica em frutas, verduras e legumes, mas com uma população ainda tão oprimida pela fome e má nutrição, este projeto visa criar mecanismos sociais e democráticos de acesso aos alimentos de qualidade e em quantidade suficiente e de promoção da dignidade humana. 

4. Criação do Programa Tribuna Livre na Câmara Municipal de Belém.

O eleitor precisa se expressar de maneira permanente e até mesmo para dar a sua opinião sobre os projetos de leis dos vereadores. A tribuna livre é um aprimoramento da democracia representativa, onde se valoriza o direito à livre expressão do pensamento, onde qualquer cidadão pode falar mensalmente sobre os problemas e temas importantes de nossa cidade e com total divulgação pela TV e Rádio da Câmara Municipal de Belém. 

5. Projeto de Emenda Aditiva à Lei Orgânica Municipal de Belém para geração de mercado de trabalho à pessoa com deficiência.

Este é um projeto de aprimoramento da Lei Orgânica Municipal de Belém no que diz respeito à garantia do direito da pessoa no mercado de trabalho. Com a aprovação desse projeto, toda empresa que participar de processos licitatórios e firmar contrato com a administração pública municipal deve possuir em seu quadro profissional um percentual de 5% de pessoas com deficiência.

6. Projeto Grande Mutirão pelos Direitos Humanos.

Direitos humanos não é a defesa dos criminosos. Mas sim, a luta pelo direito à vida. Este projeto visa à promoção de campanhas em escolas, praças e nos meios de comunicação para promover a Declaração Universal dos Direitos Humanos que, em 2008, completa sessenta anos. É um projeto que visa também corrigir idéias erradas, autoritárias e demagógicas que associam os direitos humanos com o crescimento da impunidade e da violência. 

7. Projeto de instituição da Medalha Cultural Benedito Monteiro

Benedito Monteiro foi um grande escritor capaz de narrar com simplicidade às belezas da nossa terra, assim como era também era capaz de denunciar com coragem as mazelas sociais e o abandono da nossa cultura amazônica. Por isso, o projeto de Medalha Cultural Benedito Monteiro é um ato de valoração dos poetas, romancistas, ensaístas, folcloristas, pesquisadores culturais e da própria atividade literária como compreensão, preservação e divulgação da cultura amazônica.