sexta-feira ,22 junho 2018
Home / Vereadores / PEN / Marciel Manão / Sessão especial homenageia os 107 anos da Assembleia de Deus

Sessão especial homenageia os 107 anos da Assembleia de Deus

A Câmara Municipal de Belém realizou, na manhã do dia 14/6/2018, sessão especial em homenagem ao “Dia Municipal da Assembleia de Deus e aos 107 anos de sua existência em Belém”, de acordo com requerimento de autoria do vereador Marciel Manão, aprovado, por unanimidade, por esta Casa, cujo calendário de eventos registra o Dia Oficial da Assembleia de Deus a ser comemorado no dia 18 de junho, conforme dispõe a lei nº 7695, de 21 de julho de 1999, de autoria do então vereador Orivaldo Pinheiro.

Ao assumir a presidência da presente sessão, e ao declará-la aberta, o vereador Marciel Manão convidou para compor a mesa os seguintes convidados e autoridades: vice-governador Zequinha Marinho, na condição de representante do Governo do Estado; pastor Samuel Câmara, presidente da Assembleia de Deus; secretário municipal de Economia Mauro Freitas Junior, representante da Prefeitura de Belém; pastor Handerson de Sousa Pereira, representante da Comissão de Liberdade Religiosa da OAB/PA; major Cleverton, representando o Comando Militar do Norte; pastor Daniel Rocha, em nome da OMEB/PA; pastor e deputado estadual Raimundo Santos; sr. Adriano Casanova, secretário geral da Sociedade Bíblica do Brasil, bem como os vereadores José Dinely, Sargento Silvano e Marinor Brito.

Após a execução do Hino Nacional e de hinos religiosos, entoados pelos corais da Melhor Idade e da Assembleia de Deus, o vereador Marciel Manão saudou a todos os presentes. Em seguida, manifestou sua honra e alegria por ser o autor da proposta de realização desta sessão, “ainda mais pelo fato de ter passado por todas as etapas que podem ser cumpridas por um devoto da Assembleia de Deus, de assistente a dirigente e agora”, acrescentou, “o orgulho de ser seu missionário parlamentar”. Manão frisou ainda que pôde comprovar “a presença de agências dos Correios e do Bradesco e também de uma igreja da Assembleia de Deus nas mais distantes localidades” em que estive ao longo da “minha carreira de jogador de futebol”, registrou, com humor. “E agora aqui estamos, aos 107 anos da Assembleia de Deus, orando e trabalhando por um Brasil melhor”, concluiu.

Prosseguindo, sucederam-se na tribuna os pastores Daniel Rocha e Handerson Pereira, o deputado Raimundo Santos e os vereadores José Dinely, Marinor Brito e Sargento Silvano. Os oradores destacaram o papel missionário da Assembleia de Deus, que, na pregação da palavra de Cristo, estende sua ação, religiosa e de assistência, aos mais diversos segmentos da sociedade.

No ensejo, o vereador Marciel Manão realizou a entrega da medalha Organizações Romulo Maiorana, promulgada por este Poder através de decreto legislativo, à comunidade terapêutica Desafio Jovem de Belém (Dejobe), entidade vinculada à Assembleia de Deus. Na oportunidade, em nome da comunidade, o pastor Samuel Câmara recebeu a medalha. A distinção foi em reconhecimento à finalidade básica do Dejobe, de acolher e recuperar pessoas portadoras de síndrome de dependência química.

Logo após, ao assumir a tribuna, o pastor Samuel Câmara, presidente da Assembleia de Deus, relembrou a história da criação da entidade religiosa, que tem origem no chamado de dois missionários suecos, Daniel Berg e Gunnar Vingren. Através de uma profecia, foi revelado que os dois deveriam ir ao Pará. Chegaram a Belém – “cidade de que até então jamais tinham sequer ouvido falar”, mencionou o pastor – no dia 19 de novembro de 1910. A 18 de junho de 1911, fundaram a Missão de Fé Apostólica, posteriormente denominada de Assembleia de Deus. “Hoje, 107 anos depois, mais que uma instituição cristalizada, somos um movimento de Deus”, ressaltou Samuel Câmara. Segundo o pastor, “a fé não produz lucro, não é esta a missão da Assembleia de Deus, mas sim a de irradiar o Evangelho”. “Diante da crescente criminalidade que atinge Belém, das condições precárias de infraestrutura apresentadas pela cidade, aspectos estes que sobrecarregam a existência de sua população”, notou o pastor, “necessitamos firmar o compromisso de sermos um exército de irmãos, brasileiros, amazônidas, cidadãos cívicos, fortalecidos pelo tempero da fé”, conclamou Samuel Câmara.

Finalmente, na condição de representante do Governo do Estado, o vice-governador Zequinha Marinho reconheceu, “de Daniel Berg e Gunnar Vingren a Samuel Câmara”, o empenho e entrega devocional de “todas as gerações que contribuíram para o fortalecimento do nome e da missão que hoje dignificam a Assembleia de Deus”. Para o vice-governador, “a bela história da Igreja no Pará se traduz em suas duas primordiais missões, que são o ministério profético da proclamação da palavra de Deus e o ministério sacerdotal, que devem alcançar a todo o nosso estado”, finalizou.

Por último, o vereador Marciel Manão, que esteve à frente desta sessão especial, encerrou-a, agradecendo a presença de todos. 

 

Você pode Gostar de:

Moradores reivindicam agilização das obras do projeto de macrodrenagem do Tucunduba

  Acelerar a segunda etapa das obras e antecipar a licitação das obras da terceira …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *