quarta-feira ,24 abril 2019
Home / Notícias / Políticas Públicas sobre esporte e lazer são tema de debate na CMB

Políticas Públicas sobre esporte e lazer são tema de debate na CMB

Incentivo para a prática do esporte e investimentos para a criação de espaços nos bairros para lazer foram destaque na sessão especial que debateu o ordenamento legal de esporte e lazer e as políticas públicas sobre o tema no município de Belém. A sessão da manhã desta sexta-feira, 22, reuniu no Plenário Lameira Bittencourt alunos do curso de educação física, educadores da área, pesquisadores e representante de organizações não governamentais e de projetos sociais nas comunidade de Belém. O encontro foi proposto pelo vereador Fernando Carneiro (PSOL).

Segundo o Fernando Carneiro, Belém possui mais de 9 mil leis , muitos não entram em vigor. O vereador citou algumas leis importantes como a nº 8022, de julho de 2002 que criou o Conselho Municipal de Esporte do município de Belém e uma de 2008 que criou a Secretaria Municipal de Esporte e lazer de Belém- SEJEL. Foi a partir desses órgãos que ordenamento legal das políticas públicas voltadas para essa área começaram na capital. Ele frisou que muitas pessoas confundem a concepção de esporte de alto rendimento com esporte e lazer e lazer e acaba apostando na prática profissional como solução. “Nesse caso você tira uma pessoa entre um milhão de crianças pra dizer que ele saiu das drogas, da violência da periferia por causa do esporte. Aqui estamos falando de esporte como política de inclusão, projeto social, saúde e resgate para as escolas públicas”, afirmou.

A professora Maria de Fátima Moreira, pesquisadora da UFPA, falou sobre a luta em abrir espaços públicos para dialogar, aproximar os engajados nesse assunto dos políticos e fazer a população entender essa importância desse tipo de debate. Fátima citou que desde a época de Getúlio Vargas, quando foi criado o Conselho do Desporto Paraense, em 1941, o tema já estava em evidência, mas de lá pra cá pouco se tem feito, efetivamente, em relação a políticas públicas e execução de projetos. Ela criticou o Sistema Esportivo do Brasil dizendo que algumas políticas deveriam ser prioridade, como utilizar o esporte como política pública, não apenas para a prática de esporte de alto rendimento, onde é gasto milhões de reais, como no futebol.

Entre os fatores que ajudam na inclusão social e cidadania dentro das comunidades estão os projetos sociais. Há 35 anos fazendo esse tipo de trabalho nos bairros de Belém, Aluizio Freitas, falou o projeto “Gol de Caneta” que iniciou em 2013 e mistura a importância da prática esportiva e a presença dos alunos na escola. “É muito gratificante ver as crianças se divertindo e cuidando da saúde ao mesmo tempo e ainda indo pra escola, tendo boas notas sendo incentivadas a cidadania. É uma pena que não temos ajuda dos governantes pra isso, nem um espaço adequado. Poderíamos ter muito mais êxito”, disse Aluízio.

 

 

 

Você pode Gostar de:

Duas leis municipais sofrem alterações

Com aprovação dos vereadores presentes em plenário nesta segunda-feira, duas leis municipais sofreram alterações. Os …

Skip to content