quarta-feira ,22 maio 2019
Home / Pautas /  Novas regras para transferências de placas de táxi e pensão por morte no serviço público são pauta de sessão extraordinária

 Novas regras para transferências de placas de táxi e pensão por morte no serviço público são pauta de sessão extraordinária

Data: 20/02/19- Quarta-feira
Hora: 12h
Local: CMB- Plenário Lameira Bittencourt- Trav. Curuzu, 1755
Contato: 98208-5521 Flávia Lima

Informações: Nesta quarta feira, 20, na primeira sessão extraordinária do ano legislativo, os vereadores de Belém vão votar dois projetos enviados pelo poder Executivo à Câmara Municipal de Belém. Um deles altera o art. 11, da lei nº 8.537, de 22 de junho de 2006 e visa readequar as normas que regem a execução dos serviços de transporte de passageiros em táxis na capital.

Com a aprovação desse projeto mudam as regras de transferência da autorização para serviço de táxi (venda ou cessão de placas) em Belém. Será permitido o repasse do serviço a terceiros que atendam os requisitos do regulamento e em caso de falecimento ou aposentadoria do titular da autorização. Até então obrigatória, a partir das novas regras fica facultada a transferência da permissão aos condutores autorizados (taxistas) que completarem 65 anos. Todo o processo deverá ser feito pelo interessado junto à Semob, mediante a apresentação de requerimento escrito e documentação necessária.

O outro projeto a ser votado dispõe sobre novas regras de concessão de pensão por morte no Regime da Previdência Social. A intenção é reajustar os benefícios para os servidores municipais, visando o equilíbrio financeiro do sistema e a garantia do pagamento aos atuais e futuros beneficiários.

Serão beneficiários das pensões: o cônjuge, cônjuge separado com pensão alimentícia, companheiro (a) com união estável ou filho menor de 21 anos, inválido, com deficiência grave ou mental, mãe ou pai que comprovem a dependência do servidor, entre outros. O benefício poderá ser renunciado para que outro da classe subsequente possa recebê-lo. A pensão começa a ser paga a partir da data do óbito ou desaparecimento em caso de catástrofe, se requerida até 90 dias após as ocorrências.

Você pode Gostar de:

Audiência pública vai debater a LDO 2020

Data: 23/05/19 Quinta-feira Hora: 15h Local: CMB- Plenário Lameira Bittencourt- trav. Curuzu 1755 Assunto: A …

Skip to content