domingo ,22 outubro 2017
Home / Vereadores / Marinor Brito / Marinor promove debate sobre saneamento básico em sessão especial

Marinor promove debate sobre saneamento básico em sessão especial


Na esteira das discussões sobre saneamento básico que têm sido pautadas na Câmara Municipal de Belém desde o início do ano legislativo, na tarde desta quinta-feira,16, sessão especial solicitada pela vereadora Marinor Brito (PSOL)  discutiu o  saneamento básico sob a ótica da Campanha da Fraternidade de 2016 que teve como tema  “Casa comum, nossa responsabilidade” , com objetivo principal de chamar atenção para a questão do saneamento básico no Brasil e sua importância para garantir desenvolvimento, saúde integral e qualidade de vida para todos.

Após abertura solene com a participação da Banda Sinfônica da Guarda Municipal, a vereadora Marinor Brito registrou a presença de representantes dos diversos segmentos sociais e destacou o interesse de todos na discussão em pauta . “É importante discutir com quem realmente vive os problemas no seu dia a dia, por isso fico muito feliz de ter a sociedade representada nesta sessão”, declarou.

Várias autoridades e lideranças religiosas e políticas compareceram á sessão, entre elas Nádia da Luz, presidente da Rede Cata Pará; Francisco Pacheco, coordenador de Políticas do Estado; Lylian Leal Garcia, da Comissão de Saúde da OAB-Pará;Ronaldo Cardoso, do Sindicato dos Urbanitários, Elizete Veiga Maia, da Sociedade Paraense dos Direitos Humanos; Francisco Pazetto, integrante do projeto Tucunduba-Una e Úrsula Vidal, representando o partido Rede.

Para Marinor Brito, problemas como a falta de água, a água suja e a falta de saneamento básico, que inclui a crise na coleta do lixo, precisam ter um fim. “Precisamos mobilizar a sociedade para regulamentar o Plano Diretor de Saneamento do Município e fazer frente a todos esses problemas. Temos um prazo pra isso, que expira no ano que vem”, alerta a vereadora.

Presente à sessão, o representante da Frente dos Moradores Prejudicados da Bacia do Una, Alexandre Costa, disse que um dos principais problemas de saneamento em Belém, que atinge 20 bairros da cidade, é a falta de manutenção do sistema de macrodrenagem da Bacia do Una. “São 13 anos do projeto e até hoje os moradores desse bairro sofrem em consequência da falta de manutenção do sistema que envolve 17 dos 68 canais que existem em Belém”, afirmou Costa.

A Arquidiocese de Belém foi representada na reunião pelo coordenador Renan Gustavo Pires, que destacou a abordagem do tema da Campanha da Fraternidade de 2016. “À luz do Evangelho, todos os profetas e o próprio Cristo se colocam no intuito da denúncia, e no ano passado a Campanha da Fraternidade denunciava a questão do saneamento básico em todo o país, uma vez que abastecimento de água, tratamento de água e esgoto sanitário são fundamentais para a condição de sobrevivência humana”, ressaltou.

Também participaram da sessão especial sobre Saneamento Básico, os vereadores Toré Lima (PRB), Emerson Sampaio (PP) e Fernando carneio (PSOL). O vereador Toré Lima parabenizou o envolvimento dos setores eclesiásticos na discussão de um tema tão importante para toda a sociedade, porque isso mostra que é possível buscar soluções para os problemas com base no respeito ao ser humano. Em seu pronunciamento, Toré Lima falou sobre a possibilidade de privatização da Cosanpa, que está sendo discutida, e se manifestou contrário à medida. Da mesma forma, o vereador Emerson Sampaio foi à tribuna também se posicionar contra qualquer tentativa de privatização. ” A solução não é sucatear para privatizar. E volto a afirmar que meu mandato está à disposição da comunidade na luta contra a privatização da Cosanpa e pelas melhorias do saneamento na cidade”.

 

Você pode Gostar de:

Autoridades em Direitos Humanos são homenageadas na Câmara Municipal

Uma nova maneira de abordar e debater o tema Direitos Humanos, com o conhecimento e …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *