domingo ,22 outubro 2017
Home / Vereadores / Fernando Carneiro / Estudantes do colégio Mais Dom visitam CMB em atividade do projeto Brasil de Fato

Estudantes do colégio Mais Dom visitam CMB em atividade do projeto Brasil de Fato

O plenário da Câmara Municipal de Belém se transformou em uma sala de aula para estudantes do colégio Mais Dom, do bairro do Marco. Acompanhados do professor de Língua Portuguesa e Literatura, Tiago Rodrigues, 32 estudantes do 9º ano ao Convênio visitaram na manhã desta terça-feira,26,  a sede do poder legislativo, onde foram recebidos pelo vereador Fernando Carneiro (Psol).

A visita faz parte do projeto Brasil de Fato, idealizado pelo professor Rogério Brito que, na oportunidade, acompanhava um grupo de alunos em outra atividade. “O projeto consiste em fazer com que os estudantes percebam qual é a relação da história com a política, com a ética e com todo o contexto político atual no pais. Nada mais propicio do que proporcionar aos alunos uma aula de história dentro dos nossos poderes, nos espaços em que se faz a política. “Nosso projeto iniciou na segunda-feira com a audição de músicas voltadas ao contexto político no Brasil, como a Ditadura por exemplo, seguida de debate entre alunos e professores da área de feminismo e direitos humanos. Hoje ocorre a visita aos espaços públicos e amanhã a gente encerra com uma grande culminância sobre como foi pra eles conhecer tudo isso, o que eles aprenderam, quais suas perspectivas a partir de agora em relação à política e como relacionar de fato a nossa história com a política”, explicou o professor Tiago Rodrigues.

Segundo o vereador Fernando Carneiro a visita dos estudantes à CMB é uma ação de aproximação entre o poder legislativo e a população. “Acho que a sociedade de modo geral está muito distante dos poderes legislativo e executivo e isso não é bom para a democracia, não é bom para cidadania. A sociedade precisa entender que essa é uma casa de leis que em tese representa o povo, mas não substitui o povo.Então, nesse sentido, a gente está tentando essa aproximação”, disse Carneiro.

Levar a Câmara Municipal para dentro das escolas também é uma necessidade, na avaliação de Fernando Carneiro. “A gente quer estimular que nas escolas se debata qual é a função da Câmara. E isso deveria ser matéria ministrada nas escolas, para que os alunos saibam o que faz um vereador, qual a  função dele, qual a representatividade desse poder”, defende o vereador.

Para o aluno do 1º ano, Ruim Miranda, de 15 anos, a atividade extraclasse proporcionada pelo projeto Brasil de Fato é uma iniciativa a ser seguida por todas as escolas. ” Os alunos têm que ser conscientes  do que acontece, do que é feito nos órgãos públicos, de quem governa e de como governa nossa cidade, nosso estado, nosso país. Não tenho vivência política direta, mas já participei de manifestações e passeatas de cunho político, por isso considero muito positivo essa experiência”, declarou o estudante.

Da distância à consciência do seu papel como um ser político na sociedade. Dessa forma se coloca o estudante João Felipe, de 17 anos, aluno do convênio no colégio Mais Dom. “Antes queria ficar o mais longe possível da política, pela nossa própria história do Brasil e a minha convivência política era apenas em época de eleição quando alguém precisava se candidatar e ia na minha rua pedir voto ou tirar uma foto comigo pra uma propaganda”, desabafa João, que agora tem outra postura. “Hoje já vejo a política de uma forma diferente. A política é uma extensão do meu poder. Então se eles estão aqui, eles têm que fazer os meus direitos valerem. Então hoje tenho outro olhar e sei que a iniciativa da escola não poderia ser uma novidade ou algo revolucionário. Deveria ser presente o  tempo todo, porque isso aqui é aberto ao público e muita gente não sabe. Eu mesmo fiquei sabendo disso essa semana”, relata o estudante.

Você pode Gostar de:

Círio de Nazaré recebe homenagem na CMB

Com a presença da imagem peregrina de Nossa Senhora de Nazaré, funcionários, convidados e vereadores …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *