sábado ,16 novembro 2019
Home / Notícias / Debate sobre a campanha da Fraternidade e 300 anos da Diocese de Belém reúne o clero municipal na CMB

Debate sobre a campanha da Fraternidade e 300 anos da Diocese de Belém reúne o clero municipal na CMB

Os proponentes da sessão, Toré Lima e Mauro Freitas com o Arcebispo de Belém, Dom Alberto Taveira e o Prefeito de Belém, Zenaldo Coutinho

Como usar a política para viver melhor em sociedade e promover uma vida longa, digna, compartilhando os princípios e ensinamentos de Cristo. Os meios de alcançar a qualidade de vida nas cidades e também a espiritualidade estiveram em debate durante sessão especial na Câmara Municipal de Belém nesta quinta-feira, 23. A solenidade que debateu o tema da campanha da Fraternidade deste ano Fraternidade e Políticas Públicas” e o lema Serás libertado pelo direito e pela justiça” (Is 1,27) também homenageou os 300 anos da Diocese de Belém. A proposta foi dos vereadores Mauro Freitas e Toré Lima.

A sessão reuniu Prefeito de Belém, Zenaldo Coutinho, o Arcebispo Metropolitano de Belém, Dom Alberto Taveira, os Bispos Auxiliares, Dom Irineu Roman, Dom Antônio Ribeiro e demais membros do clero, além de representantes de paróquias e vereadores. O prefeito Zenaldo Coutinho afirmou que a Presidência da Câmara Municipal Belém acertou mais uma vez com essa iniciativa de homenagear a Diocese de Belém nos 300 anos. “A comemoração é algo muito forte porque acaba se confundindo com a criação e estruturação da cidade de Belém. São muitos anos dessa atuação de evangelizar e trabalho social. Destacadamente, a Campanha da Fraternidade fala do caráter de integração para quem atua em favor da sociedade de uma forma geral”, disse Zenaldo.

Para o Presidente da casa, vereador Mauro Freitas (DC), hoje é um dia muito importante não só pela homenagem aos 300 anos da Diocese, mas também pelo debate proposto pela igreja na Campanha da Fraternidade que trata das políticas públicas. Mauro Freitas repudiou que no ano em que a igreja levanta a discussão sobre ética na política e políticas públicas, os representantes do povo no Brasil dão mal exemplo retirando o Conselho de Controle de Atividade Financeiras do Ministério da Justiça de Sérgio Moro. “Ninguém aceita mais corrupção. Isso prejudica o avanço do nosso país e a criação de políticas públicas. Cristãos todos somos e a todos no cabe trabalhar para contribuir para uma sociedade melhor”.

O vereador Toré Lima (PRB) acrescentou dizendo que os políticos precisam dar bom exemplo para a população e destacou que os gestores municipais, deputados e vereadores precisam de mais atuação teórica e prática no que diz respeito a evangelização amazônica. “Pelo momento em que estamos vivendo no nosso país não tem tema melhor do que esse pra se debater na campanha. Temos que ter o compromisso social com quem confiou na gente de não nos envolver em corrupção, ser ético e cumprir o nosso papel de atuar em favor do povo e nos engajar em tudo o que vá trazer benefícios para a população”, disse Toré.

O bispo auxiliar de Belém, Dom Irineu Roman, esclareceu que o poder responsável por criar leis no Brasil é formado por 81 senadores, 513 deputados federais, 1059 deputados estaduais e 57.931 vereadores em todo o Brasil.  “Quando a igreja cita a palavra “política” não se trata só de politicas partidárias, envolve educação, saúde, saneamento e tudo que atinge o povo, além de leis em favor de todos. O Arcebispo de Belém, Dom Alberto Taveira, encerrou dizendo que a igreja não pode se omitir diante das necessidades da sociedade e que a cada ano,  o tema da campanha da Fraternidade é um serviço pra sociedade, atrelando a presença social da igreja, a comunhão e o evangelho. “Somos responsáveis por estabelecer diálogo, parceria, além de ajuda o mundo a ser mais fraterno, de bem e ético”.

Ao final da sessão, representantes da igreja receberam títulos de cidadão de Belém e certificados de agradecimento pelos 300 anos da Diocese de Belém.

Você pode Gostar de:

Corredores de rua comemoram Lei de Incentivo ao Esporte

Vereador Pablo Farah durante o discurso na tribuna Atletas profissionais, amadores, assessorias esportivas e organizadores …

Skip to content